DO DESENHO À GEOMETRIA: saberes geométricos na escola primária da Bahia

Marcio Oliveira Desquivel, Claudinei de Camargo Sant'Ana

Resumo


O trabalho em questão é resultado de pesquisa que analisa o processo de implantação, mudanças e permanências dos saberes geométricos para a escola de ensino primário na Bahia, no período compreendido entre os anos 1835 e 1925.  O recorte temporal adotado demarca a instalação da Assembleia Legislativa Provincial da Bahia e o consequente estabelecimento da primeira legislação educacional da província; e a Lei nº 1846 de 14 de agosto de 1925, que reforma a Instrução Pública do Estado sob a direção de Anísio Spínola Teixeira. Para realização da pesquisa, analisaram-se leis e decretos promulgados no período; documentos encontrados nos arquivos públicos do estado e de municípios da Bahia; livros didáticos e manuais encontrados nas bibliotecas do estado e das antigas escolas normais; revistas pedagógicas e exames escolares. Os pressupostos teórico-metodológicos adotados para a condução das análises foram os da História Cultural, de Roger Chartier (1990), e os da História das Disciplinas Escolares, de André Chervel (1990). É possível, nessa perspectiva, compreender as representações assumidas para o ensino de geometria para escola de ensino primário como fruto de um contínuo processo de interpretação e apropriação dos discursos. Os resultados apontam para uma progressiva definição de papeis distintos para o Desenho e a Geometria na escola de ensino primário na Bahia. 


Texto completo:

PDF

Referências


BLOCH, Marc. Apologia da História ou o ofício de Historiador, Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

CATANI, Denise Barbara. A imprensa periódica educacional: as revistas de ensino e o estudo do campo educacional. Revista Educação e Filosofia v.10, nº20, p. 115-130, jul.- dez. 1996.

LEME DA SILVA, Maria Célia. Práticas de desenhar e saberes geométricos: uma análise de manuais escolares do século XIX. (conferência) In. XIV Seminário temático saberes elementares matemáticos do ensino primário (1890-1970): sobre o que tratam os manuais escolares. Natal, 2016.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Editora Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 1990.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, v. 2, p. 177-229, 1990.

D’ESQUIVEL, Márcio Oliveira. O ensino de Desenho e Geometria para a escola primária na Bahia (1835-1925). 2015. 151f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Formação de Professores) – Pós-Graduação em Educação Científica e Formação de Professores, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Jequié, 2015.

D’ENFERT, Renaud. Uma nova forma de ensino de desenho na França no início do século XIX: o desenho linear. História da Educação, Pelotas, n. 22, maio/ago. 2007.

_____________________. O ensino de matemática nas escolas primárias na França (1880 - 1960): implicações socioculturais de uma escola de massas. Tradução de Maria Célia Leme da Silva e Maria Cristina de Araújo Oliveira. Caminhos da Educação em Matemática em Revista v. 1, nº1, 2014.

FARIA FILHO, Luciano. Instrução Elementar no Século XIX. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira, FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive, 500 anos de educação no Brasil. Autêntica, Belo Horizonte, 2011.

MENEZES. Jaci Maria Ferraz de. Anísio Teixeira, Secretário da Educação na Bahia Educação na Bahia. In.: MENEZES. Jaci Maria Ferraz de. (Org.). Coletânea de textos. Projeto memória da educação na Bahia. Ed. da UNEB, Salvador, 2001.

MOACYR, Primitivo (1939). A instrução e o Império. 2º v. Brasiliana Eletronica. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/obras/a-instrucao-e-as-provincias-vol-ii. Acesso: em 23 de setembro de 2014.

MONARCHA, Carlos. Brasil arcaico, Escola Nova: ciência, técnica e utopia nos ano 1920-1930. Editora UNESP, São Paulo, 2009.

NÓVOA, António. O passado e o presente dos professores. In LOPES, Eliane Marta Teixeira, FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive, 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte, Autêntica, p. 95-134. 2000

NUNES, Antonieta d’ Aguiar. Fundamentos e politicas educacionais: história, memoria e trajetória da educação na Bahia. Publicatio Ciências Humanas, Linguistica, Letras e Artes. UFPG, 2008. Disponível em: http://www.revistas2.uepg.br/index.php/humanas/article/view/637/620. Acessado em: 15 de julho de 2014.

TAVARES, Luiz Henrique Dias. História da Bahia. Editora Civilização Brasileira. Rio de Janeiro. 1959.

__________________.Duas reformas da educação na Bahia: 1895-1925. Centro Regional de Pesquisas educacionais da Bahia. Salvador – BA. 1968.

__________________.Fontes para o Estudo da Educação no Brasil. 2ª ed. Universidade do Estado da Bahia: UNEB. Salvador, 2001/2002

TRINCHAO, Glaucia Maria Costa. O desenho como objeto de ensino: história de uma disciplina a partir dos livros didáticos luso-brasileiros oitocentistas. 2008. Tese (Doutorado em História) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2008.

VALENTE, Wagner Rodrigues. SILVA, Maria Célia Leme da. (Orgs.). A geometria nos primeiros anos escolares: História e Perspectivas Atuais. Editora Papirus, Campinas, SP, 2014.

VALENTE, Wagner Rodrigues. Tempos de Império: a trajetória da geometria como saber escolar para o curso primário. In: Revista Brasileira de História da Educação. v. 12. n. 3(30), p. 83 Set/dez. Campinas- SP. 2012.

__________________. A educação matemática na escola de primeiras letras 1850-1960: Um inventário de fontes. São Paulo: Ghemat/Fapesp, 2010. (DVD).

__________________.Uma história da matemática escolar no Brasil (1730-1930). São Paulo, Annablume: FAPESP, 2002.

VIDAL, Diana Gonçalves. Culturas escolares: estudo sobre as práticas de leitura e escrita na escola primária (Brasil e França, final do século XIX). Autores Associados, Campinas, SP: 2005.

__________________.A imprensa periódica especializada e a pesquisa histórica: estudo sobre o Boletim de Educação Pública e a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v.73, nº 175, p. 407-430, set./dez. 1992.

VIDAL, Diana Gonçalves; FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação. Mai./Jun./Jul./Ago. nº 14. 2000.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, V.14, nº 40, Jan/Abr. 2009.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização. São Paulo: Editora UNESP, 1998.

LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS OFICIAIS:

BAHIA. Lei nº 37 de 14 de abril de 1836. Colleção das Leis e Resoluções da Assemblea Legislativa e Regulamentos do Governo da Província da Bahia sanccionadas e publicadas nos annos de 1835 a 1838. Bahia, Tip. De Antônio Olavo da França vol. I

BAHIA. Regulamento de 20 de janeiro de maio de 1842. Colleção de Leis e Resoluções da Assemblea Legislativa e Regulamentos do Governo da Província da Bahia sanccionadas e publicadas nos annos de 1842 a 1847. Bahia, Tip. De Antônio Olavo da França vol. IV.

BAHIA. Ato de 18 de agosto de 1890. Actos do governo do estado da Bahia. De 28 de novembro de 1889 a 30 de Junho de 1891. Typographia Bahiana, de Cincinnato Melchiades, 1911.

BAHIA. Ato de 04 de outubro 1895. Actos do governo do estado da Bahia. De 04 de julho de 1891 a 20 de abril de 1896. Typographia Bahiana, de Cincinnato Melchiades, 1912.

BAHIA. Lei nº 1846 de 14 de agosto de 1925. Leis do Estado da Bahia dos annos de 1924 e 1925. Bahia Imprensa Official do Estado, 1925.

Programa do Ensino da Escola Elementar Urbana do Estado da Bahia. Disponível em: http://www.bvanisioteixeira.ufba.br/artigos/programa.html. Acesso em 09 de out. 2014.

LIVROS RAROS E OBRAS ANTIGAS

BUYSE, Omer. (1909). Métodos Americanos de Educação Geral e Técnica. Tradução de Luiz Ribeiro Senna. Bahia, Imprensa Oficial do Estado, 1927.

CAVALCANTE, Argemiro. Considerações sobre o ensino de Leitura e Arithmetica. Revista do Ensino Primário. Salvador. nº.1, p. 5-9, 1º Nov., 1892.

FRANÇA, Alípio. Memoria histórica: 1836 – 1936. Bahia: Imprensa Official do Estado, 1936.

SARAZIN, M. Manual das escolas elementares d’ensino mutuo. Tradução de João Alves Portella. Typ. De A. O. da França Guerra e Comp. Bahia, 1854.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.