MATRIZES PEDAGÓGICAS DE MANUAIS QUE ENSINAM A ENSINAR ARITMÉTICA NA ESCOLA PRIMÁRIA EM TEMPOS DE ESCOLA NOVA: APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS

Neuza Bertoni Pinto

Resumo


O artigo investiga o ensino da Aritmética em dois manuais pedagógicos destinados a professores do ensino primário, e publicados em meados do século XX: Como se ensina a Aritmética, de Everardo Adolpho Backheuser e Práticas Escolares – 1º volume, de Antônio D’Ávila, respectivamente publicados em 1946 e 1955. A questão central do estudo foi indagar sobre aproximações e distanciamentos entre matrizes pedagógicas escolanovistas, defendidas nos referidos manuais, problematizando modos como os autores ensinaram professores a ensinar Aritmética na escola primária na década de 1950. O estudo destaca pontos comuns localizados nos manuais em relação a matrizes pedagógicas escolanovistas, constatando a presença de atividades voltadas aos interesses da criança real e uma visível preocupação dos autores em relação ao espírito prático da Aritmética.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.