A CAMPANHA DA NACIONALIZAÇÃO NO COLÉGIO CONCÓRDIA E O ENSINO DE MATEMÁTICA

Graciela Texeira Agache, Andréia Dalcin

Resumo


A Campanha da Nacionalização foi um movimento organizado pelo governo ditatorial de Getúlio Vargas que teve início no ano de 1938 até o final da Segunda Guerra Mundial. Esta Campanha teve como alvo os moradores estrangeiros do Brasil e seus filhos, principalmente os imigrantes e descendentes de alemães. A principal medida que afetaria a vida destas pessoas seria a proibição de ler, escrever ou falar em outro idioma que não fosse o português. Por este motivo, muitas instituições que tinham sido organizadas pelas comunidades teuto-brasileiras, inclusive escolas comunitárias, clubes e igrejas, não tiveram outra opção senão a de adaptar-se as novas normas, ou simplesmente fechar as portas. Neste artigo analisamos como o Colégio Concórdia, de confissão luterana, adaptou-se a esse contexto. Buscamos por indícios sobre mudanças no ensino de matemática e nas práticas relacionadas a este ensino. Constatamos que os livros de matemática utilizados no ambiente escolar, como todo o material relacionado a vida escolar dos alunos foi traduzido integralmente para o português, no entanto, algumas práticas como a memorização da tabuada e a preocupação com a as quatro operações, no contexto de exercícios aplicados ao comércio, permaneceram até o final dos anos 1940.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de História da Educação Matemática