HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA BRASILEIRA: entre genealogias e coletivos de pensamento

Iran Abreu Mendes, Carlos Aldemir Farias

Resumo


A partir dos resultados de uma pesquisa anterior, focada na produção em História da Educação Matemática na pós-graduação stritu sensu do Brasil, entre 1990 e 2010, percebemos um crescimento das abordagens sobre vida e obra de matemáticos e professores de Matemática, história das instituições, história das disciplinas escolares, dentre outras atividades sociais e culturais. A diversidade de métodos de pesquisa historiográfica, advindas de áreas como a História, a Antropologia e a Sociologia, contribui para a construção de uma história social da Educação Matemática no contexto da sociedade e da cultura. Na continuação de nossa pesquisa buscamos apoio na epistemologia de Ludwik Fleck, associada aos estudos sobre genealogia para compreender a origem, a evolução e a disseminação das organizações sociais dos grupos de pesquisa em história da Educação Matemática. Assim, fizemos um levantamento dos grupos de pesquisas sobre história da Educação Matemática do Brasil para caracterizar suas dimensões, desmembramentos e ramificações, bem como as redes de conexões entre pesquisadores, estudantes de mestrados e doutorados, suas respectivas linhas de pesquisas e produções geradas durante a pós-graduação e após a sua inclusão no sistema de pesquisa em história da Educação Matemática no Brasil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.