CONCEITOS DA HISTÓRIA CULTURAL EM PESQUISAS PRODUZIDAS EM SERGIPE SOBRE SABERES MATEMÁTICOS DO ENSINO PRIMÁRIO

Ivanete Batista Santos

Resumo


Como a história cultural tem sido utilizada em produções sergipanas que versam sobre os saberes matemáticos no ensino primário? Para responder a essa indagação foram utilizadas como fontes pesquisas produzidas no formato de trabalho de conclusão de curso (TCC) e   dissertação de mestrado produzidos no âmbito de cursos de licenciatura em Matemática e do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal de Sergipe. Para o entendimento de história cultural foi tomado como referente Valente (2013) que aponta Chartier (1990) como um argumento de autoridade para o que está sendo utilizado como caminho teórico metodológico no que diz respeito a conceitos-chave como representação e apropriação. Do exame efetuado é possível afirmar que os trabalhos de conclusão de curso apontam a intencionalidade de produzir representações sobre os saberes matemáticos no ensino primário em Sergipe. Já nas dissertações de mestrado além da intencionalidade de construir representações, foi possível identificar um caminho seguido por Rezende (2016) e Ferreira (2017) para compreender a matriz da apropriação, por exemplo a partir da produção de Thorndike e Pestalozzi, para em seguida  procurar identificar princípios da matriz que foram copiados, adaptados e incorporados em propostas para abordagem dos saberes matemáticos, no caso examinado, por  meio da publicação de artigos que foram postos a circular na primeira metade do século XX no Brasil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.