SINTÉTICO OU ANALÍTICO: como ensinar problemas de aritmética? (São Paulo, 1920)

ANDREIA FERNANDES DE SOUZA

Resumo


Este texto tem como objetivo observar de que maneira os diferentes métodos, analítico e sintético permeavam as orientações de como os professores deveriam ensinar problemas aritméticos. Para tal feito utilizaremos os artigos das revistas pedagógicas paulistas da década de 1920 e um caderno de problemas de 1937. A fim de guiar nosso olhar utilizaremos como pressupostos teórico-metodológicos os conceitos advindos da História Cultural como representação e apropriação (Chartier, 2010) e cultura escolar (Julia, 2001). Observou-se que o método sintético e o analítico que estavam presentes nas discussões sobre melhor maneira de alfabetizar também estavam presentes nas orientações para o ensino de aritmética na escola primária e que os discursos eram utilizados como forma de legitimar o poder de determinado grupo. Ao analisar o caderno de problemas de 1937 verificamos que os problemas aritméticos são utilizados para ensinar um conteúdo escolar.


Texto completo:

PDF

Referências


Doria, S. (1923). Methodo no Ensino de Mathematica. Revista da Sociedade de Educação. São Paulo, n.1, v. 2, p. 160 -173, out.

Escobar, J. R. (1923). O ensino concreto da numeração. Revista da Sociedade de Educação. São Paulo, n.1, v. 2, p. 151 -159, out.

Escobar, J. R. (1924a). Planos de aula sobres Números. Revista da Sociedade de Educação. São Paulo, n. 5, v. 2, p. 191-211, abr.

Escobar, J. R. (1924b). Planos de aula sobres Números. Revista da Sociedade de Educação. São Paulo, n. 9, v. 3, p. 251-255, dez.

Escobar, J. R. (1927). Para entender as fracções: nossa orientação. Revista Educação. São Paulo, n. 1, v. 1, p. 40-53, out.

Ferraz, A. N. (1929). O ensino de problemas. Revista Educação. São Paulo, n 1e 2, v. VII, p. 122-131. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2017.

Lacava, A. G. (2017). Um estudo sobre diferentes abordagens da prova dos nove presentes em livros didáticos de aritmética (1890-1970). 159f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis/SC.

Mortatti, M. R. L. (2009). A “querela dos métodos” de alfabetização no Brasil: contribuições para metodizar o debate. Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa, São Paulo, v. 3, n. 5, p. 91-114.

Nery, A. C. B. (2009). A sociedade de Educação de São Paulo: Embates no campo educacional (1922-1931). São Paulo: Ed. Unesp.

Revista Da Sociedade De Educação. São Paulo, 1923-1924

Revista escolar. (1925). Arithmética no 1º anno. São Paulo, ano 1, n. 1, p. 12-16, jan.

Souza, E. A. (1926). Os problemas arithmeticos na aula primária. Revista Escolar. São Paulo, n 18, v. 2, jun.

Vieira, J. A. (1937). Caderno de Problemas – 3º ano. Sorocaba, SP, 1937.

Viñao, A. (2008). Os cadernos escolares como fonte histórica: aspectos metodológicos e historiográficos. IN: MIGNOT, Ana Chrystina Venancio (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita. Rio de Janeiro: Eduerj.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.