CADERNOS DE BEATRIZ: discussões teóricas para uma aproximação com a matemática nos registros de estágio da normalista gaúcha (1967)

Diogo Franco Rios, Maria Cecília Bueno Fischer

Resumo


O presente artigo sintetiza as reflexões produzidas na primeira etapa de análise de cadernos escolares como fonte de pesquisa para a história da educação matemática, apresentando aproximações teóricas feitas pelos autores sobre a utilização de fontes dessa natureza. Tal etapa foi cumprida como antecedente à análise da matemática presente em um conjunto de cadernos do estágio realizado por uma normalista em uma turma de 1º ano primário de uma escola gaúcha, no ano de 1967. Trata-se de um acervo pessoal constituído por cinco cadernos, que correspondem à totalidade dos registros da normalista relativos às atividades durante aquele estágio, etapa obrigatória de sua formação na escola normal. O texto não apresenta, propriamente, uma discussão sobre a matemática presente nesses cadernos, mas convida o leitor a um debate acerca de aspectos técnicos da materialidade desse objeto escolar, bem como sobre as potencialidades e limites desse tipo de fonte para a produção de explicações de cunho histórico a respeito de práticas de matemática ocorridas no interior das instituições formadoras de normalistas no país.


Texto completo:

PDF

Referências


Andrés, M. M. P., & Zamora, S. R. (2008). Representações da escola e da cultura escolar nos cadernos infantis (Espanha, 1922-1942). In Mignot, A. C. V. (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita (pp. p. 161-185). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Alves, M. (no prelo). Começando a analisar cadernos das primeiras décadas do século XX: uma busca de indícios de matemática em um caderno de aluno de 1937 – 1938. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Araújo, F.; Silva, C. M. S. (no prelo). Cadernos da década 1950 e o ensino de aritmética: o que era ensinado no interior do RS. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Búrigo, E. Z., Dalcin, A., Dynnikov, C. M. S. S., Rios, D. F., Fischer, M. C. B., & Pereira, L. H. (2016). Estudar para Ensinar: práticas e saberes matemáticos nas escolas normais do Rio Grande do Sul (1889-1970). Projeto de Pesquisa. CNPq. Porto Alegre, 41f.

Chartier, A.-M. (2002). Um Dispositivo sem Autor: cadernos e fichários na escola primária. Revista Brasileira de História da Educação, n°3, jan./jun. 2002, p. 9-26.

Daudt, B. T. (1967a). Caderno de Planos. Novo Hamburgo: (não publicado). 121f. Disponível em: .

Daudt, B. T. (1967b). Caderno de Planos nº 2. Novo Hamburgo: (não publicado). 133f. Disponível em: .

Daudt, B. T. (1967c). Diário de Classe. Novo Hamburgo: (não publicado). 90f. Disponível em: .

Daudt, B. T. (1967d). Comprovante. Novo Hamburgo: (não publicado). 96f. Disponível em: .

Daudt, B. T. (1967e). Avaliação. Novo Hamburgo: (não publicado). 18f. Disponível em: .

Fernandes, R. (2008). Um marco no território da criança: o caderno escolar. In Mignot, A. C. V. (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita (pp. 49-68). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Fonseca, N. M. L., Reis, D. A. F., Gomes, M. L. M., & Faria Filho, L. M. (2014). O caderno de uma professora-aluna e as propostas para o ensino da aritmética na escola ativa (Minas Gerais, década de 1930). Hist. Educ. [on line]. 18(42), 9-35.

Ginzburg, C. (1989). Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras.

Gvirtz, S., & Larrondo, M. (2008). Os cadernos de classe como fonte primária de pesquisa: alcances e limites teóricos e metodológicos para sua abordagem. In Mignot, A. C. V. (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita (pp. p. 35-48). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Hawat, J. L. C. (no prelo). Fontes para a pesquisa do ensino dos saberes elementares matemáticos nas escolas públicas primárias de Porto Alegre/RS (1873- 1909). Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Julia, Dominique. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. 1(1), 9-43.

Kuhn, M. C.; Bayer, A. (no prelo). As contas práticas em cadernos de alunos de escolas paroquiais luteranas gaúchas da primeira metade do século XX. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Lopes, I. C. R. (2008). Cadernos escolares: memória e discurso em marcas de correção. In Mignot, A. C. V. (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita (pp. 187-203). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Luz, L. B.; Rios, D. F. (no prelo). Investigando cadernos escolares: os problemas aritméticos presentes em um caderno gaúcho de segundo ano primário (1959). Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Portelli, A. (2010). Ensaios de História Oral. São Paulo: Letra e Voz.

Rheinheimer, J.; Dalcin, A. (no prelo). Análise de um caderno de Matemática de 1917 do Curso Médio da Escola Complementar de Porto Alegre. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Rios, D. F. (2012). Memórias de ex-alunos do Colégio de Aplicação da Universidade da Bahia sobre o ensino de Matemática Moderna: a construção de uma instituição modernizadora. Tese de doutorado, Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana, Salvador, BA, Brasil.

Rios, D. F. (2016). Memórias de Ex-alunos do Colégio de Aplicação da Bahia: contribuições para a História da Educação Matemática. Bolema, 30(56), 1223-1243.

Ripe, F.; Alves, A. M. M. (no prelo). A escrita numérica escolar como uma prática normatizada: análise de dois cadernos do Curso Primário (1958-1959). Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Rodrigues, J.; Rios, D. F. (no prelo). Diálogo entre objetos escolares: práticas de matemática em um livro e um caderno de abril de 1967. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Rosa, N. G.; Búrigo, E. Z. (no prelo). Problemas aritméticos em um diário escolar. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Schuster, K. S.; Sauter, L. T.; Fischer, M. C. B. (no prelo). Um caderno de exercícios de aritmética (Rio Grande do Sul, 1971): primeiras considerações. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Silva, M. B. O.; Búrigo, E. Z. (no prelo). Divisibilidade em um caderno do ensino primário dos anos 1950. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Silva, C. M. S. (no prelo). Alimentos como temática de problemas aritméticos propostos para alunos de escolas primárias, na década de 1950, em estados das regiões Sul e Sudeste. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Silveira, A. A.; Costa, L. L.; Soares, L. (no prelo). Cadernos de planejamento de duas professoras: o trabalho com a matemática em turmas de 2ª série na década de 1960. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Texeira, G.; Dalcin, A. (no prelo). O ensino de matemática no Colégio Concórdia: 1902 a 1942. Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.

Thompson, P. R. (2002). A Voz do Passado: história oral. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra.

Valente, W. R. (2016). Les Enjeux da Pesquisa em História da Educação Matemática nos Anos Iniciais Escolares. Diálogo Educacional, 16(48), 271-299.

Viñao, A. (2008). Os cadernos escolares como fonte histórica: aspectos metodológicos e historiográficos. In Mignot, A. C. V. (Org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita (pp. 15-33). Rio de Janeiro: EdUERJ.

Zuin, E. S. L. (no prelo). Sistema métrico nos cadernos de Gladis (1956). Anais do Seminário Temático: cadernos escolares de alunos e professores e a história da educação matemática, 1890-1990, Pelotas, RS, Brasil, 15.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de História da Educação Matemática

Indexadores, Base de Dados e Repositórios:

HISTEMAT - Revista de História da Educação Matemática, e-ISSN: 2447-6447
Sociedade Brasileira de História da Matemática

Licença Creative Commons
HISTEMAT esta licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.